Justiça eleitoral notifica políticos em Rio Branco do Ivaí

Todos os candidatos que concorreram ao cargo de prefeito e vice-prefeito em Rio Branco do Ivaí, nas eleições de 2016, ao total três, foram notificados via Correios, pelo Ministério Público Eleitoral, Comarca de Grandes Rios, que ingressou com uma ação de investigação judicial eleitoral, apontando que eles teriam praticado “compra de votos”, fornecendo vales-combustível a possíveis eleitores. Os vales teriam sido distribuídos durante a campanha, e foram apreendidos no dia do pleito (02 de outubro, de 2016), em um Posto de Combustível da cidade. Informações, que não foram confirmadas pelo MP, dão conta de que havia recibos comprometendo as três campanhas. Cada, então candidato, recebeu uma carta de citação com pelo menos trinta página, dando prazo para que todos possam apresentar suas defesas, antes que o Juiz Eleitoral, decida pela absolvição ou condenação, crime eleitoral que se enquadra na captação ilícita de sufrágio, também conhecida como compra de votos, que é o ato do candidato de doar, oferecer, prometer ou entregar ao eleitor, com o fim de conseguir votos, bens ou vantagens de qualquer natureza. Se condenados, os políticos ficarão inelegíveis por 08 anos e terão que pagar uma multa de 50 mil reais. Entre os citados está: Gerôncio José Carneiro Rosa, do PTB, e seu vice João Franco, reeleitos com 40.51% ou 1.231 dos votos. No caso do prefeito, ele perderia também o mandato, e Rio Branco do Ivaí seria comandada pelo presidente da Câmara, até convocação de novas eleições. Vale ressaltar que Gerôncio já foi diplomado, por tanto, assumirá o comando do município novamente em 2017, e terá as três instâncias para recorrer (Comarca, TRE e TSE.  Em entrevista a Rádio Nova Era, e Blog do Berimbau, o prefeito comentou sobre o caso: “Eu queria, primeiramente tranquilizar a população de Rio Branco do Ivaí, porque o que aconteceu, por enquanto, é uma representação do Ministério Público, proposta ao poder judiciário e que nós teremos amplo direito de defesa, e tenho certeza, que vamos provar, para a Justiça, que vencemos a eleição graças ao trabalho que realizamos de resgate da credibilidade deste município e não por causa da doação de vale combustível. Estou tranquilo e vou começar meu novo mandato de cabeça erguida, porque a verdade prevalecerá”, disse o prefeito Gerôncio. A ação também cita: Célio Garcia Canedo, do PSD e seu vice Vilmar Karolus, que foram os terceiros colocados com 21.26% ou 646 votos, e o segundo mais votado: que é o ex-prefeito Pedro Taborda Desplanches, do PMDB, que tinha como vice o vereador Valdir do Porto e juntos receberam 1.162 votos, exatamente 38.24%. Nossa reportagem não conseguiu falar com os demais citados, mas ficamos a disposição caso alguém queira apresentar, nesta reportagem, sua defesa ou algum direito de resposta. Vamos também continuar acompanhando o caso e nos próximos dias, informando mais detalhes.

MP-PR

Os comentários estão fechados.